RELEASES

Chamusca aprova quinta substituição e vê fins de jogos com menos espaços

Na última semana, um novo debate tomou conta do futebol mundial. A FIFA tem a ideia de permitir até cinco substituições em um jogo após o retorno da pausa devido à pandemia. O técnico Péricles Chamusca, do Al-Faisaly, da Arábia Saudita, aprovou a possibilidade levantada pela entidade.

- Acho que será positiva, porque vai dar mais opções táticas para os treinadores fazer mais alterações na equipe. Também vai possibilitar o equilíbrio físico da equipe, com quase metade do time sendo substituído. Pensando nesse novo cenário pós COVID-19, de jogos com intervalos menores entre os jogos, ter cinco substituições vai ser uma oportunidade de fazer um revezamento de desgaste dos jogadores - disse o treinador, que explicou mudanças também na rotina diária.

- Acho que a rotina de treino vai ter de ter um pouco mais de atenção. Como são cinco alterações, chega um momento do jogo que você troca metade do time. Claro que todos conhecem o modelo de jogo, as ideias, tudo, mas essas conexões mais detalhadas que usamos nos treinos, teremos de ampliar isso pra mais variáveis - concluiu.

Questionado se a entrada de mais jogadores pode dar mais emoção e, talvez, gerar mais gols na parte final dos jogos, Chamusca surpreendeu e deu uma opinião inversa. Segundo ele, o cansaço, hoje, já é o principal motivo para que estes espaços sejam aberto nos jogos.

- Acho que se consegue mantiver o equilíbrio do jogo durante os 90 minutos, a tendência é que aqueles espaços que aparecem no momento em que as equipes antes ficam mais cansadas, desgastadas, tendem a diminuir. A possibilidade de mais gols no fim será menor, na minha opinião. Menos espaços, pode diminuir por se manter o equilíbrio físico - finalizou.

Outros Releases